Inglês: Frequently Asked Questions

Português: Perguntas mais Frequentes

 


Comprovação de renda. Salário líquido ou total, individual ou familiar

Perguntas e respostas sobre comprovação de renda. Ela é líquida ou bruta? É familiar ou individual? Tire suas dúvidas e saiba quando ela é solicitada e como usá-la.

Página Inicial / Economia e Negócios

Em que situação a comprovação de renda é necessária?

A comprovação de renda é um instrumento bastante requisitado por empresas, instituições bancárias, financeiras, órgãos de governo, entre outras para fins de avaliação de crédito e outras funções. Normalmente ele é muito comum na abertura de conta bancária, solicitação de empréstimos e financiamento, entre outras operações de crédito ou financeiras.

Um dos exemplos mais comuns é no caso de financiamento habitacional, especialmente com a Caixa que é o maior banco financiador nesta modalidade. Neste caso é absolutamente necessário fazer a comprovação formal da renda familiar para conseguir o financiamento. Creio eu que após ter o nome limpo, este seja o item de maior importância em todo o processo de pedido do financiamento.

A comprovação de renda é sobre o salário líquido ou bruto?

Normalmente ela é atribuída ao salário bruto e não ao salário líquido. Eu não sei dizer se alguma situação específica onde ela é requisitada como salário líquido, mas em geral é o bruto.

Mas há um detalhe importante: Imagine que seu salário bruto seja de R$ 3.000,00, mas tenha um desconto de R$ 1.000,00 referente a outro empréstimo que você já tenha feito no passado. Neste caso é muito provável que o banco ou o agente financeiro considere o salário líquido.

Normalmente o valor da prestação não pode exceder 30% do valor da renda e no exemplo acima ela já estaria comprometida.

Ela é referente ao último mês ou a um período?

Normalmente as instituições pedem os três últimos comprovantes como holerite, por exemplo. Isto é necessário para que eles possam avaliar se você trabalha a mais de três meses e em caso de valores discrepantes entre um mês e outro, possa ser feito a média. Há casos, contudo, em que é solicitado comprovantes de períodos maiores como os últimos 6 meses.

Em algumas situações é possível ser solicitado a comprovação dos últimos 12 meses, apesar de que esta é uma prática mais comum para empresas, já que eles consideram neste caso o balanço anual.

A comprovação de renda é individual ou familiar?

Creio que aqui pode haver os dois casos dependendo do tipo de operação que está sendo feita. No caso de financiamento habitacional, por exemplo, é a renda familiar, já que o banco entende que a compra de uma casa é um benefício para toda a família. Também, porque o valor da prestação pode ser assumido por toda a família. Já no caso de abertura de uma conta corrente ou poupança, por exemplo é renda individual, uma vez que cada conta é individual.

No caso de familiar, quem pode fazer parte do grupo de pessoas que irá comprovar a renda?

Normalmente as pessoas que moram na mesma casa e fazem parte da mesma família podem compor o grupo familiar que irão se juntar para comprovar a renda. Neste caso estão os pais, filhos e até os avós.

Lembrando que esta renda precisa ser formal, isto é, precisa haver comprovação válida, como holerite, decore, pro-labore, declaração do imposto de renda ou outros. A Declaração do imposto de renda é uma das melhores formas de comprovação.

Para quem pretende financiar um imóvel é bem importante a composição familiar da renda, pois o valor da prestação não pode exceder 30% da renda comprovada, logo, se a renda fosse individual você poderia ter uma prestação baixa e como consequência poder financiar menos.

E se uma pessoa não for assalariada, como ela comprova renda?

Este é um problema que pode ocorrer em várias situações e a solução dependerá do ponto de vista de cada instituição. Podem ser usadas a declaração de imposto de renda, pro-labore em caso de empresários, declarações para profissionais liberais, entre outros, mas como disse, as instituições que solicitam é que irão determinar o que eles irão aceitar como comprovante neste caso.

Creio que a declaração de imposto de renda seja a mais indicada para pessoas não assalariadas, pois os rendimentos que ela tem provindo de outras fontes, precisam ser inseridas na IRPF – Imposto de Renda e Pessoa Física.

Para pessoas que são MEI – MicroEmpreendedor Individual, segue abaixo um vídeo explicativo de como fazer a Declaração de Imposto de Renda do MEI para fins de comprovação:

E se você não é assalariado, mas exerce uma atividade profissional por conta própria, considere a possibilidade de se inscrever no MEI. Há muitas vantagens.

Posso inventar uma renda qualquer para aumentar a comprovação?

Não. A comprovação de renda deve refletir aqui que é de fato na prática. Inventar valores maiores, por exemplo, para aumentar a comprovação não é uma atitude legal e não deve ser usada em nenhuma hipótese. Também é preciso entender que tudo precisa ser comprovado, logo não adianta inventar algo pelo qual você não tem como comprovar.

Uma prática muito complicada é a pessoa fazer a declaração de imposto de renda com um valor mais alto do que ela realmente ganha. Neste caso, é preciso considerar que se você declara é preciso pagar imposto sobre este valor e portanto é um “tiro no pé”.

Quais os exemplos de documentos que servem como comprovante de renda?

Há vários documentos que podem ser usados para cada tipo de trabalhador e de acordo com a solicitação da empresa ou órgão que está exigindo o documento. Os casos mais comuns são os seguintes:

  • Para quem é assalariado, o holerite;
  • Para autônomos o decore;
  • Para empresários, o pro-labore;
  • Outros casos que podem ser usados, incluem o extrato bancário e a declaração de imposto de renda.

Em que situações o comprovante de renda pode ser solicitado?

Normalmente em operações que envolvam crédito, como empréstimos e financiamento. Abaixo algumas situações onde o comprovante de renda será ou pode ser solicitado:

  • Abertura de conta corrente em instituições bancárias;
  • Abertura de crediário em lojas e empresas comerciais;
  • Solicitação de financiamento habitacional junto a Caixa ou outro banco qualquer;
  • Solicitação de empréstimo de dinheiro em financeiras;
  • Compra de carros financiados em agências e concessionárias de veículos;
  • Pedido de financiamento estudantil ou bolsa de estudos em faculdades, universidades ou em órgãos que concedem esses benefícios;
  • Participação no FIES e PROUNI;
  • Ao alugar uma casa em empresas imobiliárias;
  • Ao solicitar o visto, como o visto americano, por exemplo, onde é importante comprovar não só seu vínculo com o Brasil, mas também se você tem renda comprovada;
  • Entre outras situações.

Um comprovante pode ser negado?

Pode. Quando você junta todos os comprovantes e leva ao agente financeiro ou ao banco, cabe a este avaliar cada um deles e validar se todos podem ser usados. Quando perceber que um comprovante não é válido ou não é formal o suficiente, ele pode ser recusado sim. Se você observar com atenção os detalhes que mostramos acima, creio que dificilmente eles seriam recusados.


 
 

Veja também

 


© 2017   |   FAQ: Perguntas e Respostas Frequentes